CONHEÇA NOSSO BLOG
24Abr

Mitos e verdade sobre o tratamento de canal

 

De fato, a ideia de realizar um tratamento de canal é assunto polêmico. É corriqueiro ouvir “histórias assustadoras” sobre o evento. Com isso, muitas pessoas evitam a todo custo ir ao dentista, com medo de descobrirem que aquela dor que sentem no dente exigirá intervenção no canal.

Diante de tantos mitos, é nosso dever profissional desvendá-los e esclarecer aos pacientes o que é realmente verdade a respeito do procedimento. A primeira boa notícia é que não há com o que se preocupar: ele é totalmente seguro e traz excelentes resultados para o sorriso.

O restante das dúvidas você pode tirar agora, por meio deste artigo. Continue a leitura, fique tranquilo e não adie mais este cuidado tão importante!

O tratamento de canal prejudica o dente

De forma alguma. O tratamento de canal precisa ser feito quando a polpa do dente já está “morta”(necrose pulpar) de maneira irreversível. Ou seja, não é o procedimento que prejudica a estrutura dentária, mas a sim a situação prévia em que ele se encontra. E o intuito de realizá-lo é justamente devolver ao dente sua saúde através do preenchimento, conhecido também como obturação do canal.

O procedimento é muito doloroso

É claro que cada organismo responde de uma maneira diferente ao tratamento de canal. Mas, na maioria das vezes, o paciente não sente qualquer dor durante o procedimento. Com o avanço da ciência e da tecnologia, as técnicas e anestesias evoluíram bastante, assim como as substancias anestésicas e hoje permitem uma manutenção muito mais cuidadosa na região bucal.

Em alguns casos de pós, alguns incômodos podem surgir, especialmente se a inflamação do dente tiver se mostrado muito grave ao longo do tempo. Mas ela é tratada de forma rápida com medicamentos simples receitados pelo dentista, como analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos.

Em casos mais extremos, como pacientes que tem muito medo ou dificuldade de ficar um tempo um maior com a boca aberta utilizamos o recurso de sedação (colocar link para texto de sedacao).

Muitas sessões são necessárias para um resultado satisfatório

Esta realidade ficou no passado. Atualmente, recursos como microscópio, ultrassom e instrumentos localizadores contribuem para que o tratamento de canal seja muito mais rápido. Na maioria dos casos são realizados em sessão única, ou em casos de infecções maiores apenas duas sessões são suficientes.

É claro que se a complexidade do caso for alta, este período pode variar. É importante ressaltar que o paciente deve seguir todas as indicações do profissional para um bom processo de recuperação, para que o procedimento tenha uma boa cicatrização.

O dente fica mais frágil após tratamento

Sim, é verdade que o dente fica fragilizado mesmo após um tratamento de sucesso. Infelizmente, a infecção danifica por completo toda a estrutura original do dente, especialmente se ela tiver sido desgastada anteriormente por outras restaurações e ação de cáries.

Contudo, há solução para esta condição. A resistência dos dentes pode ser recuperada através da cimentação dos pinos em fibra de vibro, aplicada nas raízes. Ela deve ser feita logo após o processo restaurador para ter mais aderência e apresentar a eficácia ideal. Podem ser realizadas também peças de porcelana exatamente iguais a estrutura dentária perdida, que protegem para que o remanescente dentário não quebre. Por isso é muito importante que após o tratamento do canal o paciente retorne para ver o que deve ser feito para evitar fraturas do dente.

Como você pode ver, o tratamento de canal não representa a condenação do dente inflamado. Muito pelo contrário, ele ajuda na recuperação e na conservação da saúde bucal, que também depende da limpeza periódica e do cuidado de especialistas.

Conseguiu entender melhor como o procedimento funciona? Está mais confiante para realizar o tratamento? Deixe um comentário abaixo com seu relato!

Posts RecentesTags
  • Copyright © 2018 Instituto Oral Itaim - CRO CL : 12962 | RT: Joana Ozi CROSP: 92.804
  • Agência Trii