CONHEÇA NOSSO BLOG

tipos de coroa dentária
Categories Dicas e Informações, Odontologia

Quais são os tipos de coroa dentária mais comuns?

Já parou para pensar no quanto é ruim ter a falta de um dente ou parte dele? Com isso, os tipos de coroa dentária se tornam uma grande solução para estes problemas. Ao passo que eles “cobrem’’ o espaço, impedem a ação de cáries e garantem uma melhor mastigação, por exemplo. Preparamos este artigo para que você conheça os modelos utilizados. Boa leitura!

5 tipos de coroa dentária mais utilizados!

Como dissemos anteriormente, os tipos de coroa dentária são utilizados com o intuito de proteger o dente. Neste sentido, tornam-se bastante utilizados para gerar uma maior capacidade de força em um dente já degradado por conta de alguma ação. Assim, com a implantação de um desses, existe um resultado estético rápido que imprime a melhoria da auto estima do paciente.

Veja, na sequência, os modelos mais comuns de coroa dentária.

1- Porcelana

A coroa dentária de porcelana está entre os tipos de coroa dentária mais queridos. E, como nada é capaz de explicar-se sozinho, existem uma série de questões para isso! Ela é totalmente indicada para quem deseja obter a melhora do sorriso em minutos, visto que disponibiliza uma série de vantagens. Montamos uma lista com algumas delas:

  • estabilidade de coloração;
  • maior resistência ao desgaste;
  • textura semelhante a dos dentes;
  • menor acúmulo de sujeira.

Diferente dos demais tipos, que serão tratados no decorrer deste artigo, caso a coroa de porcelana sofra uma trinca, não será necessário recomeçar o trabalho para fazer a renovação do material. Um fator que explica isso é a resina utilizada em sua composição.

2- Metalocerâmica

Agora, se a busca por um dos tipos de coroa que tenha por finalidade melhorar a mastigação e proteger os dentes da ação das cáries, a metalocerâmica é bastante indicada. Trata-se de uma coroa constituída por liga metálica envolvida por cerâmica.

Em geral, o uso é comum em casos de restauração. Como neste processo o profissional retira apenas uma parte do dente, quando a metalocerâmica é posicionada, garante maior aderência. Isso contribui para que ela seja compreendida como um dos tipos mais firmes e resistentes.

3- Acrílico

Como já falamos sobre porcelana e cerâmica, não poderíamos deixar de citar o material acrílico. Quando comparado aos anteriores, não pode ser definido como um dos símbolos de resistência. Contudo, é o mais acessível e não deixa a desejar quando se trata da questão estética.

O uso das coroas acrílicas é realizado, em muitas vezes, como sucessor das cerâmicas. Com isso, são aplicadas para a remodelagem de dentes com aparência amarelada ou com traumas.

4- Metal

Dentre os tipos de coroa dentária comuns também é possível encontrar o metal. Ele é altamente resistente à corrosão. Contudo, quando posicionado sobre os dentes, não garante uma ação estética tão satisfatória. Tal fator pode ser explicado que, em geral, tem possibilidade de uso quando o profissional retira apenas uma parte sadia da estrutura dentinária. De tal maneira, o metal fica agregado à parte branca dos dentes.

5- Ouro

Por fim, um dos modelos que mais geram dúvidas quanto a aplicação é o ouro. Em oposição ao senso comum, as ligas constituídas por esse metal não danificam os demais dentes.
Inclusive, quando analisado biologicamente, ouro é o que mais possui adaptação ao tecido da gengiva quando relacionado aos outros tipos de coroa dentária.

São entendidas como desvantagem do uso deste material:

  • coloração amarelada;
  • alto custo despendido.

Gostou do artigo? O Instituto Oral Itaim é referência em SP nos serviços de estética dental. Nossos profissionais são qualificados em prótese dental, plástica gengival, reabilitação dentária e muito mais! Não deixe de agendar sua consulta conosco.

preocupações sobre o dente siso
Categories Odontologia

Mitos e verdades que você precisa conhecer sobre o dente siso!

O dente siso é o terceiro molar. Geralmente, costuma nascer enquanto a pessoa está ingressando na juventude, por volta dos 17 até os 21 anos. Por isso, tornou-se comum chamá-lo, vulgarmente, de “dente do juízo”. Afinal, simboliza uma grande mudança. Contudo, não existe uma via de regra com relação a ele e é exatamente isso que contribui para a formação de muitas dúvidas a respeito deste. Preparamos este artigo com o objetivo de esclarecê-las. Continue a leitura para entender os mitos e verdades!

Dente siso: veja as verdades e mentiras!

1- “É possível nascer com apenas dois sisos”

Verdade! Com relação ao dente siso as anomalias são comuns. Ou seja, por mais que o esperado seja uma pessoa apresentar 4 sisos, dois na região superior e os outros na inferior, isso pode variar. À vista disso, devido a constante evolução, é possível que um jovem tenha apenas dois sisos, um ou, até mesmo, nenhum. Assim, as possibilidades variam e são esperadas de acordo com cada organismo.

2- “Um quinto siso pode aparecer”

Verdade! Como dissemos acima, existem diversas variações que estão inclusas no processo do nascimento dos dentes sisos. Contudo, neste caso, o quinto siso pode não ser sinalizado ao paciente por conta de ficar recluso entre o osso da maxila e a mandíbula. Por vezes, este fator o torna “invisível”. No entanto, não descarta a possibilidade de sua existência.

3- “O dente siso é o maior de todos os dentes”

Mito! Como dissemos anteriormente, não existe uma regra específica para o dente siso. Tudo dependerá do tipo de raiz e do formato da coroa, parte externa. Em algumas situações, eles podem apresentar, até mesmo, formato anormal. Em outras palavras, fora do esperado.

4- “O siso fica exposto à ação de cáries antes de nascer”

Mito! De acordo como já foi falado em outros artigos aqui no blog, as cáries iniciam a ação delas no ambiente externo do dente. Ou seja, enquanto o dente ainda está recluso não existe qualquer possibilidade dessas o alcançarem.
Vale lembrar que a gengiva tem um papel importante neste cenário. Ela, que atua como uma “capa” sobre o siso, o protegendo.

5- “O dente siso pode não nascer”

Verdade! Como falamos sobre a não ação das cáries sobre os sisos, é importante destacar que estes também podem não nascer. A explicação para esta questão é bem simples: alguns dentes são formados sem o germe. A principal função dele é servir como uma base que garante a vida dos dentes. Portanto, quando este não é encontrado, o dente siso não é capaz de nascer.

6- “Células-tronco podem ser encontradas no dente siso”

Verdade! De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Internacional da Catalunha, as células-tronco encontradas no dente siso são capazes de reestruturar diversos tecidos. Elas possuem maior índice de incidência na polpa dentária. A retirada destas, entretanto, deve ser feita apenas em clínicas especializadas.

Gostou do nosso artigo? O Instituto Oral Itaim possui uma série de profissionais especializados para te atender. Realizamos todos os serviços que dizem respeito à estética dental, prevenção e tratamento. Entre em contato conosco para conhecer melhor as nossas condições e agende agora mesmo a sua consulta!

Em nosso blog, veja todo o conteúdo exclusivo que já produzimos para você. Lá estão:

profilaxia dental
Categories Odontologia

Profilaxia dental: o que é e quais são as etapas?

Os cuidados pessoais diários com a higiene bucal fazem parte da rotina de todas as pessoas. Ou, pelo menos, deveriam fazer. Aliado a isso, existem tratamentos odontológicos que auxiliam na preservação da saúde bucal impecável. Um deles é a profilaxia dental, mais conhecido como limpeza dentária. O procedimento deve ser realizado, no mínimo, a cada 6 meses em um consultório odontológico. Saiba mais sobre o assunto ao longo deste artigo do Instituto Oral Itaim.

O que é a profilaxia dental?

A profilaxia dental, vulgarmente conhecida como limpeza dentária, é um procedimento realizado por um cirurgião-dentista em consultório odontológico. Diferentemente da limpeza diária feita pelo paciente, esse processo utiliza aparelhos específicos.

Nesse procedimento, o dentista é capaz de higienizar cada dente de forma individual, bem como a parte mais interna da gengiva. O principal objetivo é eliminar tártaros, placas bacterianas e manchas. Em resumo, podemos dizer que a limpeza dentária atua na prevenção de cáries e doenças bucais e periodontais.

A profilaxia dental é realizada em quatro grandes etapas. Veja, a seguir, os detalhes sobre cada uma delas.

As 4 etapas da profilaxia dental

1- Remoção de tártaro

A primeira etapa da profilaxia dental compreende a remoção grosseira do cálculo dental, conhecido como tártaro. Para isso, é utilizado um aparelho de ultrassom, que emite vibrações que quebram as placas de tártaro presas na superfície dos dentes.

2- Refinamento

Após a aplicação do ultrassom em todos os dentes, chegou a etapa de refinamento. Essa fase compreende a raspagem do tártaro utilizando curetas manuais. A remoção da placa é feita na porção coronária dos dentes, entrando levemente no sulco gengival.

3- Polimento

Na sequência à raspagem dos dentes com as curetas manuais, o dentista dá início ao polimento. Esta etapa é feita com escovas ou taças de borracha com o intuito de polir a superfície, deixando-a lisa o suficiente para impedir a aderência de placa bacteriana. Consequentemente, evita-se também a formação de tártaro naquele local.

4- Aplicação de flúor

A última etapa da profilaxia dental consiste na aplicação de flúor, elemento químico que tem como principal objetivo a prevenção de cáries. Além disso, ajuda a devolver minerais, favorecendo a produção de cálcio e fortificando os dentes.

Recomenda-se que a profilaxia dental seja feita 2 vezes ao ano, ou seja, a cada 6 meses. Essa frequência é ideal para impedir que o tártaro se infiltre na gengiva. Assim, evita-se o surgimento de doenças gengivais, como a periodontite e a gengivite.

Você está procurando por uma clínica odontológica em SP de confiança para realizar sua profilaxia dental? Então, fique tranquilo, você acabou de encontrar! O Instituto Oral Itaim tem 8 anos de experiência no mercado, sempre oferecendo soluções inovadoras e eficazes para melhorar a saúde bucal dos seus pacientes.

Aqui, realizamos serviços de estética dental, prevenção e tratamentos odontológicos. Entre eles, podemos citar a limpeza dental, tratada ao longo deste artigo, clareamento dental, prótese dental, lente de contato dental e muito mais! Entre em contato conosco para saber mais.

Mulher com a sensação de dente inflamado
Categories Odontologia

Dente inflamado: causas, tratamentos e prevenções!

Além da terrível dor, uma saúde bucal afetada traz outros prejuízos para saúde em geral do corpo. Abandonar tratamentos antes da finalização, não praticar correta higienização e outras más atitudes podem aumentar as chances de ter dente inflamado. E pode anotar: é doloroso, prejudicial à vitalidade dentária e ainda diminui a estética dental. Se você não quer passar por problemas parecidos, como de dente inflamado, ou deseja cuidar do atual, conte com profissionais da área e tire mais dúvidas a seguir neste artigo exclusivo. Boa leitura!

O que é um dente inflamado?

Afinal, quais são as condições contidas em um dente inflamado? Se essa pergunta passa pela sua cabeça, tranquilize-se, pois temos a resposta com um outro questionamento: como você cuida da higienização bucal? Na maioria dos casos, esse é o principal ocasionador de inflamações. Trata-se de do acúmulo de bactérias em decorrência de má higienização ou tratamentos não terminados, como da cárie. Em casos mais extremos, a polpa pode ser atingida. Quando falamos em um dente inflamado, significa que as bactérias estão na polpa do dente (camada mais interna, onde passam nervos e vasos), também chamada de pulpite.

Como ocorre?

Será que a dor que você sente é de um dente inflamado? Para saber se você sofre a ação do acúmulo de bactérias, analise os cuidados tomados diariamente. Com essa aglomeração na cavidade oral, a placa bacteriana se forma e dependendo do estágio pode produzir ácido corrosivo para a estrutura dos dentes. Alinhado a isso, outras situações como traumas, fissuras, manchas brancas e outras mais específicas podem seguir para uma infecção grave.

Perigos

Dente inflamado provém de uma série de infecções que ameaçam a integridade dos dentes e, em casos mais graves, da saúde de todo o corpo. Em determinadas situações, a infecção pode entrar na corrente sanguínea e se espalhar pelo corpo.

Medidas para diminuir o problema

Para quem enfrenta dores intensas e desconfia de um dente inflamado, a primeira medida é procurar um profissional odontológico. Ele é o único capacitado em entender o que ocasionou a inflamação e quais são as medidas de prevenção. Agora, para aliviar a dor até chegar ao consultório, você pode aplicar gelo indiretamente na área inflamada por 20 minutos e fazer bochechos, calmamente, com água morna e sal.

Você não precisa esperar o dente inflamado para cuidar da sua saúde bucal! No Instituto Oral Itaim existem profissionais preparados para atender suas necessidades. Conosco, você encontra serviços de limpeza dental , cirurgia dentalimplante dentárioreabilitação dentáriadiagnóstico dental e muito mais. Faça-nos uma visita!

odontologia estética
Categories Estética dental, Odontologia

Sorriso novo em 2020: conheça os serviços de odontologia estética do Instituto Oral Itaim

A odontologia estética tem como função melhorar a aparência dos dentes e a estética do sorriso, como o próprio nome já sugere. No Instituto Oral Itaim, contamos com cinco serviços que englobam a área e prometem melhorar sua auto estima para o próximo ano. Quer saber quais são? É o que lhe contamos agora!

5 serviços de odontologia estética que melhoram sua auto estima

1. Clareamento dental

É o queridinho entre os serviços de odontologia estética. Pode ser realizado tanto por laser – em consultório; quanto por autoaplicação – método caseiro. Também existe a possibilidade da aplicação mista, em que os dois métodos são mesclados. Mas, apenas um profissional pode dizer qual o método mais adequado para você. Afinal, cada paciente tem suas particularidades, como sensibilidade e tempo para o tratamento, por exemplo.

2. Lente de contato dental

Se você precisa de delicadas correções em um ou mais dentes, as lentes de contato dental podem ser uma boa opção. Elas escondem manchas, fraturas, diastemas (espaço entre os dentes) e corrigem imperfeições por um longo período, que pode chegar a 20 anos. Obviamente, para que isso seja possível, são necessárias manutenções periódicas. Mas, assim como o clareamento dental e qualquer outro serviço de odontologia estética, apenas o dentista poderá dizer se esta é a opção ideal para você.

3. Prótese dental

Utilizada para substituir um dente ou mais, dependendo de cada caso, a prótese dental é indicada para grandes reconstruções e substituição de coroas dentárias. Também existe a prótese sobre implante, que ocorre quando um implante dentário é colocado, sendo necessária uma coroa de porcelana para substituição do dente perdido. Seja qual for sua necessidade, os dentistas do Instituto Oral Itaim são sua melhor opção.

4. Plástica Gengival

São várias as indicações da odontologia estética para que ocorra a plástica dental. Entretanto, como em todos os casos, tudo depende da necessidade de cada paciente. Mostrar demais o sorriso ou retrações gengivais costumam ser as causas mais comuns. Uma gengiva saudável e na posição correta é capaz de mudar o seu sorriso e a sua auto estima. Mas, lembre-se: o procedimento deve ser feito apenas por um dentista especializado em gengiva, também conhecido como periodontista.

5. Reabilitação dentária

Quando a estrutura de um dente é comprometida, é necessário realizar um procedimento chamado reabilitação dentária. Ele consiste na restauração do dente, promovendo um mínimo desgaste no dente. Ou seja, apenas na área de trauma ou comprometida pela cárie. Em alguns casos, é possível resolver o problema em uma única sessão.

Todos os serviços de odontologia estética aqui citados você realiza no Instituto Oral Itaim. Somos uma clínica odontológica no Itaim Bibi e temos os melhores profissionais e equipamento para melhor lhe atender. Entre em contato agora mesmo e agende sua consulta.

Imagem de dentista demonstrando a estrutura do dente perdida do dente em prótese
Categories Odontologia

Estrutura do dente perdida? Veja agora mesmo o que fazer!

Quem sofreu um trauma na arcada dentária sabe bem quais são os transtornos envolvidos. Entender como funciona uma estrutura do dente perdida é essencial para direcionar os melhores tratamentos. Logicamente que é responsabilidade do profissional em odontologia analisar e transmitir as informações, mas se você busca por uma resposta imediata para o caso, mesmo que breve, continue a leitura deste artigo. Separamos as informações mais importantes sobre um dano à estrutura dentária e como curá-lo. Atente-se!

Estrutura do dente perdida: o que é isso?

A estrutura

Antes das soluções para estrutura do dente perdida, é importante entender como funciona tal anatomia. A coroa (parte superior visível que determina a função do dente), linha de junção dos dentes e gengiva à raiz, você provavelmente já conhece. Agora, vamos entrar em detalhes:

  • dentina: é a camada que fica abaixo do esmalte. Por exemplo, quando uma cárie atravessa o esmalte, ela automaticamente atinge a dentina e seus túbulos ligados à polpa do dente;
  • polpa: tecido mole localizado no centro do dente e que concentra os vasos sanguíneos, bem como os nervosos. É com a polpa atingida pela cárie que sintomas de dor se intensificam;
  • esmalte: provavelmente alguém já lhe disse que algo não fazia bem ao esmalte do dente. Trata-se da camada externa da superfície dentária. Tecido mais duro do corpo humano, porém facilmente danificado com a falta de higienização.
  • nomes dos dentes: molares (responsável por triturar os alimentos), pré-molares (duas pontas na superfície para esmagar e moer alimentos), caninos (pontas agudas para rasgar alimentos) e incisivos (dentes frontais que cortam alimentos).

Como resolver um quadro de estrutura do dente perdida?

Restauração

Quando ocorrem danos e a pessoa passa a viver com uma estrutura do dente perdida, ou seja, desgastada, é preciso realizar a restauração. Esse procedimento visa interromper o desgaste demasiado da parte atingida por cáries e outros danos. Por meio de resinas, o profissional analisa a arcada dentária e identifica quais são as demandas. Em seguida, o que antes era motivo de dor e transtornos, passa a retornar às condições adequadas de vida.

Reabilitação

Em alguns casos, é preciso realizar a reabilitação dentária para o sucesso do procedimento de restauração. Essa reabilitação incide nos cuidados que impedem maiores riscos de fraturas ao dente, etc. É preciso contar com as mãos e ferramentas de profissionais especializados em reabilitação dental. Posteriormente, o resultado agrega melhoria na alimentação, autoestima e saúde em geral.

Onde eu encontro os serviços?

Para resolver problemas de estrutura do dente perdida, busque agora mesmo pelo Instituto Oral Itaim. Somos uma clínica odontológica em SP com profissionais altamente qualificados e experientes. Faça-nos uma visita e não estenda mais as suas dores dentárias! Oferecemos o melhor serviço de reabilitação dentária em prol da sua qualidade de vida.

Visite nosso blog e leia artigos exclusivos sobre criança no dentista, doenças que afetam a gengiva, saúde bucal na terceira idade e muito mais que vão estender o seu conhecimento. Para dúvidas, outras informações e agendamento, entre em contato!

Cuide-se!

mulher com dor de cabeça proveniente de dor de dente
Categories Odontologia

Será que os dentes podem causar dor de cabeça?

Vive constantemente com aquela dor de cabeça que o impede de realizar as atividades mais simples do dia a dia? Já tomou remédios e nada adiantou? Saiba que em alguns casos a dor de cabeça pode ser proveniente de um problema na arcada dentária. Pensando nisso, esse artigo foi preparado com as principais informações que você precisa saber. Não só para entender como funciona o ocasionamento da dor, mas as melhores formas de tratá-las. Leia com atenção!

Dor de cabeça e problemas nos dentes: entenda a relação

Os nervos e articulações da face compartilham da mesma estrutura muscular. Por essa razão, a tensão nos músculos e na estrutura óssea espalha qualquer situação em várias regiões do rosto. Ou seja, a dor, mesmo quando oriunda da parte óssea nos dentes, pode se espalhar pelo rosto, trazendo a sensação de dor de cabeça. Quando tais danos não são tratados, é comum que os sintomas se espalhem cada vez mais.

E quais são os problemas comuns?

A dor de cabeça causada por problemas nos dentes pode ser em consequência de problemas como:

  • apertamento dos dentes: pessoas com costume de ranger ou pressionar os dentes, principalmente durante a noite, podem sofrer com dor de cabeça.
  • bruxismo: falando em ranger dos dentes, aqui o esforço para tal ato resulta numa musculatura tensionada. Além da fadiga muscular, probabilidade de inflamação e acúmulo de líquido na gengiva, dor de cabeça também é comum;
  • outras infecções como periodontites, gengivite e cáries podem apresentar a dor de cabeça, pois são situações inflamatórias que podem atingir o nervo trigêmeo.

E agora?

Logicamente, os problemas citados são os mais comuns, mas isso não elimina a possibilidade de a causa ser diferenciada. Além de enfrentar a dor de cabeça, se você chegou a esse artigo provavelmente sente dores nos dentes também. Na internet, hoje, existem dicas caseiras para amenizar ambas as dores. Na maioria das vezes são procedimentos com tempo de duração determinado, ou seja, não duram por muito tempo. A forma mais segura de resolver a problemática é se consultando com um profissional em odontologia.

Formas eficazes de tratamento

Para achar formas eficazes de tratamento para suas dores de dente e, consequentemente, dor de cabeça, busque por uma clínica odontológica em SP de qualidade. Confie nos serviços e cuidados do Instituto Oral Itaim. Nossos profissionais são altamente especializados e capacitados em lidar com suas necessidades.

Aproveite e faça uma visita ao nosso blog! Por lá, já abordamos assuntos como bruxismo em crianças, doenças que afetam a gengiva, saúde bucal da gestante, odontologia pediátrica e muito mais. Boa leitura!

 

extração do dente
Categories Odontologia

Conheça 5 cuidados necessários após a extração do dente

A exodontia é um ato cirúrgico responsável por realizar a extração do dente. É a grande especialidade na área da cirurgia dentária do Instituto Oral Itaim, clínica odontológica de referência no bairro do Itaim Bibi. Ainda que o procedimento seja realizado por profissionais especializados, como é o caso da nossa clínica, é necessário que o paciente tome certos cuidados pós-operatórios. Veja, a seguir, quais são as principais ações que você deve praticar para garantir o sucesso do procedimento.

5 cuidados após a extração do dente

mulher com dor após extração do dente

1- Repouso

Após a extração do dente, é fundamental repousar para evitar exposição excessiva ao sol. A média recomendada é de 3 a 4 dias de repouso, no mínimo. Além disso, os momentos de descanso são ideais para evitar a prática de esforço físico intenso.

Agora, caso você tenha extraído um dente terceiro molar — o famoso dente do siso —, é recomendado um período maior de repouso. Em geral, isso ocorre pela cirurgia ser mais invasiva e demorada, necessitando de um tempo maior de recuperação.

2- Alimentação

É preciso tomar muito cuidado com a alimentação após a extração do dente. Prefira alimentos mais líquidos e pastosos para facilitar a mastigação e impedir possíveis dores no local. Opções frias, como sorvetes, sucos e açaí, também são ótimas aliadas na recuperação.

Nas primeiras 24 horas pós-cirurgia, evite ingerir alimentos muito quentes, já que estimulam o sangramento. No dia seguinte, é permitido opções mornas e macias.

3- Bochecho

O ato de bochechar com enxaguante bucal não é aconselhado durante os primeiros dias pós-exodontia. Tal prática pode destruir a formação de coágulo no local da extração (alvéolo). Portanto, de preferência, bochechos só podem ser feitos depois de 24 horas após a extração do dente.

4- Elevação da cabeça

Após a cirurgia, é primordial deitar com a cabeceira da cama/almofada elevada. Isso ajuda na circulação do sangue e, consequentemente, evita sangramentos.

5- Compressa de gelo

Nas primeiras 24 horas após a extração do dente, é fundamental aplicar uma compressa de gelo ou bolsa térmica gelada no local. Esses métodos ajudam a evitar ou diminuir o inchaço e os hematomas provenientes da cirurgia.

Bônus: outros cuidados básicos

dentes extraídos

  • Evitar cuspir;
  • morder uma gaze estéril para fazer pressão no local e estancar o sangramento;
  • evitar fumar antes e depois do procedimento;
  • ingerir corretamente os remédios indicados pelo cirurgião-dentista.

Este artigo foi útil para você? Visite nosso blog e confira outros conteúdos exclusivos.

Já falamos sobre odontologia pediátrica, saúde bucal na terceira idade, implante de dente e muito mais!

doenças que afetam a gengiva
Categories Dicas e Informações, Odontologia

Doenças que afetam a gengiva e como tratá-las

Algumas doenças que afetam a gengiva acabam se manifestando para toda a região bucal. Portanto, cuidar da saúde da boca deve estar, sim, na lista de prioridades do dia a dia. Começando pela higiene diária, chegando ao acompanhamento médico necessário. Neste artigo, conheça as principais doenças ligadas à gengiva. Sintomas, surgimento e as melhores formas de tratamento.

Conheça as principais doenças que afetam a gengiva

gengivite e periodontite são as principais doenças que afetam a gengiva

Gengivite

Por mais que tenha um nome popular, a gengivite possui muitas características que não são de conhecimento popular. São nessas horas que a doença é ignorada e pode tomar grandes proporções. Em suma, uma das doenças que afetam a gengiva, a gengivite, começa em uma inflamação. São toxinas liberadas pela placa bacteriana que se acumulam nos dentes e causam vermelhidão, inchaços e sangramento na gengiva.

Periodontite

É um caso mais avançado da gengivite quando ignorada e não tratada. Todavia, os efeitos agora são mais graves. O processo se repete, já que as toxinas liberadas também causam irritação e inflamação. Depois, os tecidos se fragilizam e se separam do dentes. Nesses espaços criados entre dente e tecidos, as bactérias encontram possibilidades para proliferação. Consequentemente, as bactérias atingem a corrente sanguínea e entram no organismo.

Sintomas

As doenças que afetam a gengiva possuem consequências alarmantes, mas fornecem diversos sinais que estão se propagando. O estado normal da gengiva é em um tom rosado e uniforme, qualquer mudança na coloração já pode apontar que algo está errado. Além disso, sangramento em variadas intensidades e retração da gengiva são duas possibilidades.

Outros sintomas possíveis: inchaço, mau hálito e úlcera. O primeiro deixa o que antes era uma região firme, com uma textura mais inchada. Assim como acontece em outras partes do corpo, esse inchaço aponta problemas na região. Ulcerações (feridas) e mau hálito podem apontar a presença de doenças que afetam a gengiva. Além disso, durante o processo os dentes são afetados e podem ficar amolecidos.

Tratamento

O tratamento começa nas boas práticas de higiene bucal dentro de casa. Escovação dos dentes nas horas certas, utilização de fio dental, reduzir consumo de alimentos açucarado, bebidas alcoólicas e cigarro. Alinhada a esses cuidados diários e intransferíveis está a visita a um profissional de saúde bucal. Um dentista de confiança que vai identificar as possíveis doenças que afetam a gengiva ou até mesmo eliminar as chances de surgimento.

Como escolher um tratamento de segurança?

tratamento para as doenças que afetam a gengiva

A forma mais segura de tratar das doenças que afetam a gengiva é com acompanhamento de profissionais da saúde. Busque agora mesmo pelo Instituto Oral Itaim. Somos uma clínica odontológica em SP com uma equipe altamente capacitada e infraestrutura de ponta. Em nosso blog, confira artigos exclusivos sobre saúde bucal na terceira idade, saúde bucal da gestante, função do elástico do aparelho, escovação infantil e muito mais. Entre em contato e agende sua visita!

Saúde bucal na terceira idade
Categories Odontologia

Saúde bucal na terceira idade: saiba o que é odontogeriatria

Cuidar da saúde bucal na terceira idade se torna mais delicado do que o normal. Por mais que o recomendado seja levar uma vida embasada nos bons cuidados, é na velhice que alguns problemas pontuais costumam aparecer. E foi por essa razão que o Instituto Oral Itaim preparou este artigo exclusivo com tudo que você precisa saber sobre saúde bucal na terceira idade. Conheça o conceito de odontogeriatria e como funciona nos dias de hoje.

Como manter a saúde bucal na terceira idade: odontogeriatria

saúde bucal na terceira idade: odontogeriatria

O que é?

Odontogeriatria é um desdobramento da odontologia focado na saúde bucal na terceira idade. Em resumo, são cuidados essenciais preparados para a delicadeza que a melhor idade fornece. A saúde bucal precisa de cuidados para evitar doenças mais graves e outros transtornos. Perda de dentes, perda de paladar e da saliva podem ocorrer. Explicaremos mais tarde neste artigo.

Importância

O procedimento – em sua especialidade e foco na terceira idade – surgiu nos EUA na década. No Brasil, chegou quase na virada do milênio. Todavia, já ganhou a devida importância e deve entrar, sim, no check-list de saúde na terceira idade. A seguir, você conhecerá os principais problemas que ameaçam a saúde bucal de um idoso. Com o acompanhamento de um profissional, podem ser evitados e o bem-estar é certo.

Principais problemas

2019 06 Saude Na Terceira Idade Cuidados

Perda de paladar

Com o tempo, é comum perder a sensibilidade gustativa. Consequentemente, o paladar. O problema relacionado a isso está em quem exagera no açúcar, sal e temperos para elevar o sabor do alimento. Logo, para a saúde, esse exagero é prejudicial para a boca e todo o corpo. Ou seja, a saúde bucal na terceira idade é afetada.

Fluxo salivar

A saúde bucal na terceira idade apresenta a diminuição do fluxo salivar também. Isso acontece, principalmente, por conta da alta ingestão de medicamentos. Essa falta de saliva pode ocasionar em halitose, causadora de mau hálito. É comum para o idoso apresentar até complicações para comer.

Perda de dentes

Perder o dente não é um fator natural do envelhecimento. Isso se dá por conta de outras dificuldades da fase. Falta de equilíbrio manual para realizar a correta higienização, fraqueza muscular e consumo exagerado de açúcar pode ocasionar a perda dentária. Existem outras doenças infecto-inflamatórias na gengiva e outros tecidos de sustentação que também pode ocasionar o problema.

Suco gástrico

Na terceira idade, a produção de suco gástrico também tende a diminuir. Alinhado às complicações com paladar e saliva, a falta desse elemento estomacal prejudica na alimentação. O problema se intensifica na falta de dentes.

Língua frágil

Perder a tonicidade na língua também é uma ameaça para a saúde bucal na terceira idade. Com a fraqueza, a língua perde algumas funcionalidades e apresenta dificuldades naturais do corpo. Ou seja, fala e alimentação, por exemplo, são prejudicadas.

Cuidados para o dia a dia

Manter a higiene bucal tradicional é o indispensável. Certamente, escova de dentes elétrica pode ser uma mão na roda. O que não pode dispensar são as visitas ao odontogeriatra para que nada seja ignorado. A periodicidade é decidida por meio de avaliações profissionais de acordo com as necessidades do idosos. Geralmente, 6 em 6 meses é o intervalo para manter os cuidados. Porém, existem exceções, obviamente, para emergências.

Quando visitar um profissional?

Como dito anteriormente, para cuidar da saúde bucal na terceira idade é preciso estar em contato direto com um profissional. Você encontra dentistas especializados no Instituto Oral Itaim. Nossos profissionais contam com títulos nas melhores instituições de Odontologia do Brasil. Somos referência em implante dentário no Itaim Bibi. Conte com a clínica odontológica em sp que preza pela sua saúde. Em nosso blog, confira artigos sobre soluções de estética bucal, plástica na gengiva, implante de dente e muito mais. Entre em contato e faça-nos uma visita!

  • Copyright © 2018 Instituto Oral Itaim - CRO CL : 12962 | RT: Joana Ozi CROSP: 92.804
  • Agência Trii